quarta-feira, 5 de agosto de 2009

Lucca está bem, graças a Deus!

Lucca demorou a dormir ontem. Ainda ficou até mais tarde um tanto tenso e assustado por estar na UTI. Percebi que o que pesava não era o ambiente físico -- até porque o quarto em si é muito semelhante aos que ele ocupou na Pediatria, com a diferença de que há equipamentos de monitoramentos cardíaco e respiratório que lá não existiam.

Mas, na cabeça dele, estar aqui parecia significar um quadro muito-muito grave de saúde, mais uma vez fazendo alusão ao recente acidente ocorrido com o piloto de Fórmula 1, Felipe Massa: "o Massa só foi pra UTI porque ele tava muito mal depois do acidente, né, mamãe? Ele foi desmaiado, ele podia morrer.... E as crianças que ficam na UTI ficam com aqueles tubos na boca e no nariz, mamãe.... eu não quero isso.....".

Pude então entender um pouco da angústia que sentia, do 'perigo' que vir pra UTI significava prá ele. O que fiz foi deixá-lo falar bastante, conversamos muito. Tentei abrandar suas angústias, dismistificando o que estava acomtecendo. Enfatizei que ele vinha apresentando melhoras, sim! Mostrei a ele todo o mapeamento que faço no computador com os resultados diários de exames. Não que eu esperasse que ele entenderia. Minha intenção era mostrar algo efetivo, falar sobre os números das enzimas do fígado, por exemplo, que já estiveram muito piores e, hoje em dia, estão em franco processo de melhora.

Felizmente, ele entendeu. Como também foi super importante nesse processo ele se dar conta de que, em verdade, seu quadro clínico nesse momento não é crônico.

Aos poucos, foi se acalmando. E acabou pegando no sono. Felizmente, teve uma noite tranquila, sem intercorrências. Tomou diurético e manteve uma pressão de 12 por 8 e uma frequência cardíaca em torno de 100 bpm -- ambos resultados muito bons!

Ainda acho que a proposta de voltar a sondar-lhe a bexiga -- que a Dra Juliana também mencionou ontem -- é algo interessante, a se estudar com os urologistas. Para talvez ajudar a fazer com a eliminação de líquidos excessivos ocorra mais e melhor.


Últimos exames
Ontem, logo que foi transferido para a Semi-UTI, Lucca passou por dois exames de imagem -- um ultrasson de absomen e um ecocardiograma. Em ambos, não foram visualizadas alterações evolutivas significativas quando comparados os laudos desses últimos com os exames anteriores, feitos no final da semana passada.

O ecocardiograma mostrou que a drenagem venosa sistêmica e pulmonar permanecem normais e que os septos atrial e ventricular estão íntegros. A função cardíaca está preservada. Permanece apenas um derrame pericárdico discreto, que envolve todo o coração, mas está mais localizado sobre o átrio esquerdo, sem, contudo, deixar sinais de restrição ao enchimento ventricular.

Já o laudo da ultrassonografia, assinado pelo Dr Daniel Delgado, também reafirma resultados anteriores: a ocorrência de uma ascite (líquido livre na barriga) moderada; de alterações no fígado (que está com contornos regulares porém com dimensões alteradas e nódulos visíveis); e de um aumento leve no parênquima do rim esquerdo, isto é, no conjunto de células responsáveis por sua função.

Esses achados vieram confirmar minha suspeita de que Lucca estaria retendo líquidos, e da consequente necessidade de uma maior drenagem, seja com diuréticos, seja por meio de sonda na bexiga. Queria saber a opinião dos urologistas a respeito.

Um comentário:

Priscila disse...

Oi Lu,
Depois de um inverno rigoroso, sempre vem uma Primavera muito colorida...
Não vejo a hora de ver vcs na primavera, colhendo lindas flores coloridas com cheirinho de saúde, alegria e principalmente VITÓRIA...
Mil bjs,
Pri
Ah! Se precisar de alguma coisa, estou aqui!!!!!