sexta-feira, 1 de maio de 2009

Quase 2 meses depois, nós quatro juntos em casa de novo!

A noite de ontem prá hoje foi muito muito muito especial pra mim, e tenho certeza que foi também pro Lucca, pro Marcco e pra Marcella. Voltamos os quatro prá casa juntos, dormimos em casa os quatro, como se retomássemos as rédeas da nossa rotina.

Até então, a saudade era grande. A sensação de vazio, maior ainda. Quando entramos em casa, era como se trouxéssemos estampada na testa uma alegria sem tamanho por estarmos de volta ali. estava em nítido nos quatro.

Comemos juntos, arrumamos algumas coisas juntos, brincamos, assistimos televisão, combinamos em consenso como seria a reorganização da vida, já que a recomendação médica é que Lucca dormisse sozinho nesses primeiros dias pós-alta: Lucca dormirá no meu quarto por enquanto e eu revezarei um noite com cada um deles.

Passamos uma noite super tranquila, graças a Deus! Antes de deitar, Marccão matou uma vontade de mais de 50 dias: se esbaldou jogando no Playstation do Lucca até tardão. A Lellinha colocou vários dos meus saltos, meus brincos, se empetecou e brincou de mamãe e filhinha com suas bonecas que haviam ficado aqui. Lucca (que, ufa!, não teve febre a noite toda) preferiu assistir desenho deitado na minha cama. Brigava consigo mesmo contra uma certa insegurança e uma irritação que era notória... como se fosse difícil lidar com a divisão de atenção depois de tanto tempo....

Prá mim também foi um exercício muito interessante: cuidar prá manter a linha super tênue entre debulhar carinho e manter limites enquanto os três disputavam, ainda que de forma super pacífica e subliminarmente, por atenção, pelo meu colo, por carinhos e afagos. A verdade é que não medi esforços prá me dividir e subdividir em quantos pedacinhos necessários fossem. Porque não havia nada mais importante e valoroso prá mim do que ter meus três pimpolhos pendurados em mim, juntinhos, pertinho!


Colocando em dia abraços, beijos e até brigas de irmãos
Estar todo mundo em casa de novo foi ótimo pra matar as saudades de tudo -- uns dos outros, da casa, das coisas em casa, da nossa cama, dos quartos deles, dos brinquedos deles, do peixinho do Lucca.... E até das (super comuns!) briguinhas e provocações mútuas. Era talvez os sinal mais claro de que a vida estava ali de volta às nossas mãos, que estava tudo voltando ao normal rsrs....
Desde que Lucca foi internado no Einstein (em 9/3) para se preparar para o transplante das células de cordão umbilical, foram ao todo 52 dias em que nós quatro dormimos separados (Marccão e Lella ficaram na casa dos meus pais enquanto eu estava com o Lucca no hospital). Embora nos falássemos diariamente pelo telefone, muitas vezes pelo menos de manhã e de noite, nunca é a mesma coisa...

Quando Lucca recebeu a primeira alta naquela sexta-feira, 24/4, o Marcco e a Marcella estavam muito gripados e, com o coração apertado, pedi que ficassem na casa da minha mãe por mais aquele final de semana. E combinamos: eu iria buscá-los na escola, na segunda à tarde, quando a aula terminasse, e seria o primeiro dia desde então que estaríamos todos juntos de novo, na nossa casa.

Com a reinternação, tivemos de fazer mudanças nos planos. Pedi a meus pais que ficassem no hospital para que eu fosse até em casa buscar roupas pra mim e pro Lucca. Aproveitei para cumprir o prometido de buscar meus dois menores na escola. Mas carregava junto um monte de lágrimas no rosto e a notícia chata sobre a volta do Cucca pro Einstein. Foi difícil pra todo mundo...

Lembro como se fosse hoje quando a Lella entrou no carro e me viu chorando. Toda fofinha, quis saber o que estava acontecendo. Contei. Ela me abraçou super carinhosa, puxou minha cabeça pra deitar no ombro dela e disse: "Calma, mamãe, vai ficar tudo bem! O Lucca vai ficar bem logo. Pior pra mim.....". Sem entender, perguntei porque ela dizia que era pior prá ela... Ela emendou: "Pior prá mim, mamãe, que tô morrendo de saudade do meu irmão e que já contei prá todo mundo que ele já tinha saído do hospital. Agora vou ter que 'des-contar' heheheh.....". Nem preciso dizer que foi inevitável rir. Coisas dessa minha caçula bem resolvida e bem humorada.

2 comentários:

TATY disse...

Olá Luciana,tudo bem?Graças a DEUS está não é mesmo?Li sobre a reportagem no ELA a três dias e me emocionei naquele momento e também agora,e estou muito feliz por vocês,de coração que DEUS abençõe vocês sempre.Um beijão pro Lucca,Marcco e Marcella.Patrícia.

Fatima disse...

Oi Luciana boa tarde.Eu me chamo Fatima e fiquei sabendo sobre o Lucca pelo orkut do Robertinho.Sempre q é possível entro no seu blog.Fiquei muito feliz no dia q ele fez o transplante e mais ainda no dia da alta médica.Fique tranquila q tudo vai dar certo.Com certeza o pior já passou.Eu acho q vc escreve tão bem deveria escrever um livro e assim q ele estiver nas livrarias me avise q serei uma das primeiras a comprar.Fique com Deus vc e seus pimpolhos.Bjus